Experiências,  Relatos de Viagem

Caminho de Santiago sem pressa – 01/abril/2018 – Paris – Saint-Jean-Pied-de-Port

Em meados de 2017, minha esposa Cris e eu iniciamos nosso planejamento para a fazer o Caminho de Santiago. Compramos as passagens com bastante antecedência, o que nos proporcionou uma grande economia. Após passar cinco dias visitando nossos amigos em Paris, onde moramos durante mais de quatro anos, embarcamos no TGV (Train grande vitesse – trem bala) na estação Montparnasse, com destino a Saint Jean Pied de Port. 

Embarcando no TGV para Saint-Jean-Pied-de-Port

A viagem é bastante agradável e dura aproximadamente seis horas, incluindo a troca para um trem tradicional em Bayonne. Em Bayonne já estramos no clima do Caminho juntamente com pessoas de várias partes do mundo, com suas mochilas e jeitão de peregrino. 

Para essa viagem, criei o www.blogdoseuze.com onde pretendia registrar o dia-a-dia de peregrinos como a Cris e eu. Nossa ideia era fazer o Caminho sem pressa, curtindo a viagem. Prevemos 39 dias para isso. Caso não chegássemos a Santiago de Compostela ao final desse tempo, interromperíamos a caminhada e voltaríamos para completar o Caminho no futuro. A ideia era começar a caminhar cedinho, indo até aonde nossa condição física aguentasse. Caso encontrássemos algum lugar agradável, quer pelo local em si, quer pela pousada onde pernoitaríamos, ficaríamos para curtir a região, independente de quantos quilômetros tivéssemos andado naquele dia. Não tivemos dificuldades em manter essa rotina. Duas ou três vezes tivemos que caminhar um pouco mais por não conseguir vagas nas pousadas locais. Constatamos que nossa programação era diferente da grande maioria. Nós fizemos “o” Caminho de Santiago, enquanto muita gente se preocupa com a “chegada” a Santiago de Compostela. Creio que dessa forma pudemos curtir o Caminho mais do que os apressados que tinha que fazer um número prefixado de quilômetros por dia.

Consegui manter a rotina de escrever e publicar diariamente durante os 39 dias que desfrutamos do Caminho entre Saint-Jean-Pied-de-Port até O’Cebreiro, que foi até onde conseguimos alcançar nesses 39 dias. Ficou faltando “somente” 154,5km para chegar a Santiago de Compostela. Retornaremos para completar o trajeto oportunamente.

Infelizmente, por falha minha, perdi a maioria dos posts publicados. A empresa que hospedava meu blog cancelou minha assinatura de hospedagem após 1 ano de operação. Eu deveria ter renovado o contrato de hospedagem pagando um pouco menos de R$ 300,00. Meu esquecimento custou-me esses registros, que, segundo Santo Agostinho, ficaram registrados no “Palácio da memória”. Esses momentos retornam à minha lembrança de vez em quando, sem uma razão especial. Com esse “flashes” da memória tentarei reescrever essa nossa maravilhosa viagem que recomendo a todas as pessoas, independente de religião. 

Nem tudo estava perdido, literalmente. A pessoa que produziu meu blog, a Super-Mega-Blaster-Top Amanda Canabarro, fundadora da agência Projeto Café (www.projetocafe.com.br), se dispôs a me ajudar a colocar o blog no ar de novo. Com seu conhecimento e sua extrema boa vontade e competência, ela conseguiu recuperar alguns posts. A partir daí, resolvi republicar os posts que a Amanda recuperou e completar o restante com fotos e um pouco de história sobre o Caminho de Santiago. À Amanda, que só conheço por telefone, WhatsApp e email, muitíssimo obrigado. Fica a dica: se você pensa em criar seu próprio blog, fale com a Amanda. A empresa da Amanha usa a razoabilidade ao invés da racionalidade. Fica a dica para quem precisar fazer um blog, fale com a Amanda:

Projeto Café (www.projetocafe.com.br)

Saint-Jean-Pied-de-Port 

Chegamos no meio da tarde nessa cidade medieval de 1800 habitantes, antiga capital da região Basca, ao pé dos Pirineus, com suas ruas estreitas e cheia de peregrinos ansiosos para começar o Caminho. Fomos direto ao Hotel Gita Makila, na Rue de la Citadelle 35, reservado pelo www.booking.com,  ao lado do escritório de acolhimento do peregrino. Deixamos nossas mochilas no nosso apartamento e fomos logo apanhar nossa Credencial del Peregrino (Carnet de Pèlegrin de Saint-Jacques). Essa credencial é o documento que nos identifica como peregrino, e deve ser carimbada nos albergues, pousadas, restaurantes, igrejas do Caminho. Com 32 espaços para serem carimbados até a chegada em Santiago de Compostela, quando devemos apresentá-la para receber a Compostela, que é o certificado dado aos que completaram o Caminho. 

Credencial da peregrina Cris.

Existem vários tipos de Credencial do Peregrino distribuídas em inúmeros pontos do Caminho, sendo essa entregue em Saint Jean Pied de Port identificadora dos peregrino que fazem o Caminho Francês, com seus 800 kilometros. Nela, lemos uma mensagem do Papa João Paulo II que diz: “Eu te lanço a partir de Santiago, velha Europa, um grito pleno de amor, encontre-se e seja você mesmo, descubra tuas origens, reviva tuas raízes, reviva nesses valores autênticos que repetem tua história gloriosa e tua presença nos outros continentes. Reconstrói tua unidade espiritual num clima de respeito total às outras religiões e aos verdadeiros homens livres”. Aproveito para esclarecer que os textos apresentados aqui são uma tradução livre do inglês, espanhol, latim e francês. 

Amanhã começaremos nosso Caminho de Santiago, sem pressa. Espero que vocês gostem e nos acompanhem pelo Caminho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *